Webmarketing

200 Ferramentas Top para Marketing Digital

Neste artigo são apresentadas 200 ferramentas recomendadas para Marketing Digital.

Google faz a seleção dos mais populares no Mundial

A Google divulgou a sua seleção dos melhores jogadores do Mundial 2014, até à primeira frase. A escolha dos atletas leva em consideração o ranking dos mais proc...

Marketing Digital quer especialistas

É uma das áreas emergentes e precisa de profissionais especializados. Um estudo do IPAM – The Marketing School, revela que a área do Marketing Digital está em c...

10 dicas para ser mestre de pesquisa no Google

Nem todos os utilizadores sabem como aproveitar o motor de busca da Google em pleno. Há pequenos detalhes que podem tornar a pesquisa mais eficaz e ferramentas ...

Página da NOS no Facebook: falta de ética ou polémica exagerada?

A marca que sucedeu à Zon Optimus viu-se envolvida numa nova vaga de acusações, desta vez por ter transferido de forma automática os Gostos das páginas das anti...
Page:   of 23 

 

PWM is a Hootsuite Partner

Hootsuite Solution Partner

Construção de Sites


Decidiu optar pela construção de um site para a sua empresa e contratou um empresa de web design. Você forneceu os conteúdos publicitários que dispunha, como panfletos ou brochuras, e os web designers transpuseram essa informação para a web.

No entanto, a construção de sites de sucesso implica um maior esforço e colaboração de ambas as partes. O contexto de publicação na web é diferente dos restantes e como tal deverão ser criados conteúdos específicos que satisfaçam as necessidades dos utilizadores da web.

O principal motivo que leva as pessoas a utilizarem a web é a busca de informação, seja para fins profissionais ou de lazer. Como tal, a questão fulcral da construção de um site é a identificação da informação a publicar e apenas você sabe que informação tem disponível.

Por outro lado, os responsáveis técnicos pela construção do site não se podem limitar à escolha de tecnologias. Deverão ter um papel activo na definição dos conteúdos a publicar, compreendendo o modelo de negócio da empresa e dando sugestões que permitam rentabilizar o negócio através da web.

A última palavra será sempre do cliente, mas os web designers deverão ter um papel pedagógico e deixar bem claro quais as consequências das decisões dos clientes. Por exemplo, se um cliente insistir em ter um site exclusivamente desenvolvido em Flash, o web designer deverá alertar para as consequências nefastas desta decisão para a visibilidade do site. Se não o fizer, a responsabilidade do insucesso do site poderá ser-lhe atribuída.

Muitas vezes, as empresas têm medo de publicar informação na web. No entanto, essa mesma informação é largamente disponibilizada através do telefone, email, fax ou documentação entregue a potenciais clientes. Todos estes meios de comunicação são mais dispendiosos do que a web e menos eficientes. Se alguém estiver empenhado em usar esta informação para prejudicar a empresa, não terá qualquer problema em fazer-se passar por um potencial cliente e ligar para a sua empresa a fim de obtê-la. Por outro lado, a sua empresa está a perder numerosos clientes que poderia adquirir através da web.

Por isso, publique o máximo de informação possível acerca da sua empresa ou negócio. Se comercializa carne, crie uma página com receitas de carne no seu site, as pessoas que procurarem receitas poderão "casualmente" encontrar a sua empresa. Lembre-se de que o seu site só será visitado se disponibilizar informação útil. Faça um levantamento de quais as informações que os seus clientes lhe requerem frequentemente (ex. preços, catálogos, morada, horários) e disponibiliza-as no seu site. Se tem informação que deve ser apresentada apenas a clientes, sugira a criação de uma área reservada no seu site.

Um bom site permitirá também melhorar o funcionamento da sua organização. Por exemplo, ao longo de uma conversa telefónica um funcionário forneceu uma informação errada a um cliente. Este tipo de problemas é minimizado a partir do momento em que a informação está correctamente escrita numa página da web. Os seus empregados poderão efectuar outras tarefas em vez de responderem repetidamente às mesmas questões e os seus clientes obterão as respostas que pretendem a qualquer hora do dia e sem equívocos.

Após o seu site ter sido lançado, não poderá abandoná-lo ou estará condenado ao insucesso. De preferência atribua a responsabilidade de gerir o seu site a alguém na sua empresa, mesmo que tenha que recorrer também a serviços externos.

Mantenha o seu site actualizado. Pior do que não publicar a informação que os utilizadores procuram, é publicar informação errada que os faça perder tempo.

Visite e teste o seu site frequentemente e recolha o máximo de opiniões possível. Nunca se esqueça de apresentar contactos que permitam esclarecer as dúvidas dos utilizadores do seu site. Esta informação é crucial para definir futuras actualizações e melhoramentos no seu site.

Monitorize as estatísticas de acesso ao seu site para identificar as páginas mais visitadas, estas poderão dar origem a futuros negócios. Se tiver um grande tráfego em algumas páginas poderá, por exemplo, colocar publicidade utilizando o Google AdSense. Por outro lado, se algumas páginas receberem um número muito baixo de visitas, estas poderão sofrer de problemas de visibilidade. Existem ferramentas gratuitas para efectuar a monitorização de acessos a sites como o StatCounter ou o Webalizer.

O seu site é a sua imagem na web e será o único critério de selecção utilizado por milhares de pessoas.

Invista na qualidade do seu site.

 

Poderá ainda ter interesse em:

Quanto custa um site?

Bom e mau web design

O que é ter um site de qualidade?



Daniel Gomes
Visibilidade.net, divulgação na web
adaptado de Construção de sites»