Mode
select
Menu Temático

Folhas de Cálculo - Índice Geral
Folhas de Cálculo - Introdução
Folhas de Cálculo - Como aceder ao Excel
Folhas de Cálculo - A janela do Excel
Folhas de Cálculo - Deslocação do cursor
Folhas de Cálculo - Criação de um novo livro (workbook)
Folhas de Cálculo - Como gravar
Folhas de Cálculo - Abrir um livro a partir do Excel
Folhas de Cálculo - Como fechar o Excel
Folhas de Cálculo - O conceito de objectos
Folhas de Cálculo - As células do Excel
Folhas de Cálculo - Formatação de células
Folhas de Cálculo - O essencial sobre fórmulas
Folhas de Cálculo - Preenchimento automático e criação de séries
Folhas de Cálculo - Referências
Folhas de Cálculo - Atribuição de nomes a células e blocos
Folhas de Cálculo - Operadores
Folhas de Cálculo - Filtro automático
Folhas de Cálculo - Ordenação de dados
Folhas de Cálculo - Funções

Webmarketing

200 Ferramentas Top para Marketing Digital

Neste artigo são apresentadas 200 ferramentas recomendadas para Marketing Digital.

Google faz a seleção dos mais populares no Mundial

A Google divulgou a sua seleção dos melhores jogadores do Mundial 2014, até à primeira frase. A escolha dos atletas leva em consideração o ranking dos mais proc...

Marketing Digital quer especialistas

É uma das áreas emergentes e precisa de profissionais especializados. Um estudo do IPAM – The Marketing School, revela que a área do Marketing Digital está em c...

10 dicas para ser mestre de pesquisa no Google

Nem todos os utilizadores sabem como aproveitar o motor de busca da Google em pleno. Há pequenos detalhes que podem tornar a pesquisa mais eficaz e ferramentas ...

Página da NOS no Facebook: falta de ética ou polémica exagerada?

A marca que sucedeu à Zon Optimus viu-se envolvida numa nova vaga de acusações, desta vez por ter transferido de forma automática os Gostos das páginas das anti...
Page:   of 23 

PWM is a Hootsuite Partner

Hootsuite Solution Partner

 

Introdução às Folhas de Cálculo


1.19 Funções

A criação de fórmulas para a execução de determinados cálculos pode ser uma tarefa complicada e demorada. Muitos dos tipos mais comuns e utilizadas de fórmulas já estão pré-definidas no Excel e têm a designação geral de FUNÇÕES. As funções são fórmulas pré-definidas que fazem cálculos utilizando valores específicos, através da chamada de argumentos, numa forma particular denominada sintaxe. O Excel contém mais de trezentas funções, as quais se encontram agrupadas em diversas categorias: estatística, matemática e trigonometria, financeira, base de dados (Dfunctions), com datas e horas, lógica, procura de dados e texto. Uma função típica em Excel pode-se dividir em três partes: 

=Nome_da_Função (Argumentos) 

Na figura seguinte identificam-se as partes fundamentais duma função em Excel:

 

Apanhe o Elevador Webmarketing

 

1.19.1 O assistente para a construção de funções

A construção de funções pode ser relativamente difícil em diversas situações, nomeadamente no caso daquelas que trabalham com vários argumentos. Para utilizar o assistente das funções devem seguir-se estes passos: 

1. Seleccionar a célula onde se quer colocar a função; 
2. Premir o botão  Insert Function presente na barra de ferramentas standard; 

3. Na janela Paste Function que se abre escolhe-se o tipo de função pretendido e o respectivo nome:

 

4. Depois de escolher a função abre-se uma nova caixa de diálogo onde se deve em primeiro lugar ler a respectiva descrição. Após isso introduzem-se os valores em todos os argumentos que compõem a função escolhida:

5. Depois de se fechar a janela do assistente das funções dá-se como concluído o processo de escrita da função.

 

Apanhe o Elevador Webmarketing

 

1.19.2 AVERAGE (MÉDIA)

A função para o cálculo da média designa-se por AVERAGE e tem a sintaxe: AVERAGE(bloco_de_células) Exemplo:

1.19.3 SUM (SOMA) 

Esta função faz a soma de uma série de valores. 

Sintaxe: 

SUM(bloco_de_células) 

Exemplo 1: 

SUM(2;3;5) devolve 10 

Exemplo 2: 

Suponha-se que B3:B6 contêm 32, 54, 75, 86: 
SUM(B3:B6) devolve 247

Apanhe o Elevador Webmarketing

 

1.19.4 MAX (MÁXIMO) e MIN (MÍNIMO)

A função MAX devolve o valor mais alto de um dado conjunto e o MIN diz qual é o valor mais baixo. 

Sintaxe: 

MAX(bloco_de_células) 
MIN(bloco_de_células)

Apanhe o Elevador Webmarketing

 

1.19.5 COUNT (CONTAR)

Esta função realiza a contagem dos elementos que constituem uma determinada lista de dados. 

Sintaxe:

COUNT(bloco_de_células) 

Exemplo: 

COUNT(2;6;8;9;13;16) = 6

Apanhe o Elevador Webmarketing


 

1.19.6 SUMIF (SOMA.SE)

Soma as células de acordo com uma determinada condição. 

Sintaxe:

SUMIF(bloco;condição;bloco_a_somar) 

BLOCO - células a testar 

CONDIÇÃO - define as células a somar. Exemplos: “32”, “>55”, “maçãs”. 

BLOCO_A_SOMAR - são as células que vão ser somadas se as correspondentes no bloco satisfizerem a condição. 

Exemplo: 

As células A1:A4 contém os seguintes valores de ordenados: 100000, 200000, 300000, 400000, respectivamente. B1:B4 contém as comissões de vendas correspondentes: 7000, 14000, 21000, 28000. 

SUMIF(A1:A4,">160000",B1:B4) iguala 63000

Apanhe o Elevador Webmarketing

 

1.19.7 PRODUCT (PRODUTO)

Multiplica todos os argumentos e devolve o produto. 

Sintaxe: 

PRODUCT(número1; número2;...) 

Exemplo 1: 

Se as células A2:C2 contiverem 5,15 e 30 então:

PRODUCT(A2:C2) é 2250 

Exemplo 2: 

PRODUCT(A2:C2;2) devolve 4500 

1.19.8 SUMPRODUCT (SOMARPRODUTO) 

Multiplica os elementos correspondentes nos arrays (argumentos) e devolve a soma desses produtos. 

Sintaxe: 

SUMPRODUCT(array1; array2;...) 

Exemplo:

Tomando em consideração os dois arrays presentes na figura acima a função SUMPRODUCT realiza a seguinte operação: 

3*2 + 4*7 + 8*6 + 6*7 + 1*5 + 9*3 = 156 

ou seja, 

SUMPRODUCT(A1:B3; D1:E3) devolve 156 

1.19.9 Funções de Consulta 

1.19.9.1 VLOOKUP (PROCV) 

A função VLOOKUP compara o valor pesquisado com a primeira coluna de uma lista de dados e devolve o valor associado na mesma linha e na coluna indicada. 

Sintaxe: 

VLOOKUP(valor_a_pesquisar; tabela; coluna_a_ler; método_c) 

Valor_a_pesquisar - valor a encontrar (número, string ou uma referência); 

Tabela - Lista de dados; 

Coluna_a_ler - coluna de onde é retirado a valor; 

Método_c - Se FALSE VLOOKUP faz uma procura exacta. Se este parâmetro for igual a TRUE ou se for omitido a pesquisa será aproximada. 

Exemplo 1:

VLOOKUP(1;A2:C10;1;TRUE) devolve 0.946 
VLOOKUP(0.746;A2:C10;3;FALSE) iguala 200 
VLOOKUP(0.1;A2:C10;2;TRUE) devolve #N/A 

Exemplo 2: 

Considere a folha de cálculo da Figura 1-17 em que o objectivo é preencher as colunas I e J com os valores das colunas M e N de acordo com a pontuação “Final” de cada aluno.

Figura 1-17: Exemplo de aplicação da função VLOOKUP. 

Passos a seguir:

Figura 1-18: Utilização do Assistente para o caso da função VLOOKUP. 

1. Clicar na célula I2; 

2. Clicar no botão Insert Function; 

3. Na janela da Insert Function que aparece escolher Lookup & Reference na categoria de função e, finalmente, seleccionar a função VLOOKUP; 

4. Clicar OK; 

5. Escrever H2, como se vê na Figura 1-19, na caixa do Lookup_Value; 

6. Clicar no botão de contracção da linha Table_array;

Figura 1-19: Escola dos parâmetros para a função VLOOKUP.

7. Marcar L2 até N5 e clicar no botão de expansão; 

8. Tornar absolutas as referências do ponto anterior. 

9. Escrever 2 na linha do Col_index_num;  

10. Clicar OK 

11. Copiar o conteúdo da célula I2 para a célula J2 alterando o valor do Lookup_Value para H2. Modificar a Col_index_num para 3; 

12. Seleccionar simultaneamente as colunas I2 e J2 e arrastar até à linha 5. O resultado final mostra-se na Figura 1-20.

Figura 1-20: Resultado final da aplicação da função VLOOKUP.

Apanhe o Elevador Webmarketing

 

1.19.9.2 HLOOKUP (PROCH)

Compara o valor pesquisado na primeira linha da lista e devolve o valor associado na mesma coluna mas na linha especificada. 

Sintaxe: 

HLOOKUP(valor_a_pesquisar; tabela; linha_a_ler; método_c) 

Valor_a_pesquisar - valor a encontrar (número, string ou uma referência); 

Tabela - Lista de dados; 

Linha_a_ler - linha de onde é retirado a valor; 

Método_c - Se FALSE HLOOKUP faz uma procura exacta. Se este parâmetro for igual a TRUE ou se for omitido a pesquisa será aproximada. 

Exemplo (os dados são os mesmos da função Vlookup): 

HLOOKUP(1;A2:C10;1;TRUE) devolve 0.457 
HLOOKUP(3.55;A2:C10;3;FALSE) iguala 2.93 
HLOOKUP(3.57;A2:C10;6;FALSE) devolve #N/A

Apanhe o Elevador Webmarketing

 

1.19.10 Funções Lógicas

1.19.10.1 A função OR (OU)

Esta função devolve VERDADE se pelo menos um dos argumentos for verdadeiro; devolve FALSO se todos os argumentos forem falsos. 

Sintaxe:

OR(valor_lógico1; valor_lógico2;...) 

Exemplos: 

• OR(1+1=2;2+2=5) iguala VERDADE 
• OR(1+1=1;2+2=5) devolve FALSO

Apanhe o Elevador Webmarketing

 

1.19.10.2 A função AND (E)

A função AND devolve VERDADE se todos os argumentos forem verdadeiros; devolve FALSO se pelo menos um dos argumentos for falso. 

Sintaxe: 

AND(valor_lógico1; valor_lógico2;...) 

Exemplos: 

• AND(1+1=2;2+2=4) iguala VERDADE 
• AND(1+1=1;2+2=4) devolve FALSO 

1.19.10.3 A função NOT (NÃO) 

Troca o valor lógico da expressão. Se é FALSO NOT devolve VERDADE e vice-versa. 

Sintaxe: 

NOT(valor_lógico) 

Exemplos: 

• NOT(1+1=2) iguala FALSO 
• NOT(1+1=3) devolve VERDADE 

1.19.10.4 A função IF (SE) 

Devolve um valor se a condição testada for VERDADE e outro valor se o teste der NEGATIVO. O IF utiliza-se para fazer testes condicionais a valores e fórmulas. 

Sintaxe: 

IF(teste_lógico,valor_se_verdade,valor_se_falso) 

Exemplo 1: 

Se o valor na célula A10 for 100, então o teste lógico dá VERDADEIRO e é calculada a soma do bloco B5:B15. Pelo contrário, se o teste der FALSO é devolvida uma string em branco.

IF(A10=100,SUM(B5:B15),””) 

Exemplo 2: 

Suponha-se uma folha que tem em B2:B4 os dados “Despesas Mensais” para Janeiro, Fevereiro e Março: 1500, 500,500. E C2:C4 contém as “Despesas Orçamentadas” para o mesmo período: 900,900,925.

IF(B2>C2,”Deficite”,”OK”) devolve “Deficite”
IF(B3>C3,”Deficite”,”OK”) iguala “OK” 

Exemplo 3: 

Neste caso vai-se usar o caso de estudo utilizado num dos exemplos de aplicação da função VLOOKUP no capítulo 1.19.9.1, para obter o mesmo resultado mas agora utilizando a função IF. 

1. Clicar na célula I2; 

2. Clicar no ícone Insert Function; 

4. Na janela da Insert Function que aparece escolher Logical na categoria de função e, finalmente, seleccionar a função IF como se vê na . 

5. Clicar OK; 

6. Escrever H2>=18 na caixa Logical_test 

7. Clicar na caixa Value_if_true 

8. Escrever “Muito Bom” 

9. Clicar na caixa Value_if_false 

10. Escrever: IF(H2>=15,”Bom”,IF(H2>=10,”Suficiente”,”Insuficiente”)) 

11. Clicar OK, e a fórmula fica assim: =IF(H2>=18;"Muito Bom";IF(H2>=15;"Bom";IF(H2>=10;"Suficiente";"Insuficiente"))) 

 




12. Copiar a fórmula até à célula I5 como se vê na Figura 1-21.

 


Figura 1-21: A função IF() em substituição da função VLOOKUP(). 1ª Parte. 

13. Copiar a fórmula que está em I2 e copiá-la para J2 

14. Em seguida alterar na fórmula o seguinte: “Muito Bom” para “Aprov. Distinção”; “Bom”, “Suficiente” to “Aprovado” e “Insuficiente” para “Reprovado”. 

15. Premir A fórmula em J2 fica com esta forma: =IF(H2>=18;"Aprov. Distinção";IF(H2>=15;"Aprovado";IF(H2>=10;"Aprovado";"Reprovado")))&nb sp;

16. Copiar a formula até à célula J5 como se vê na Figura 1-22.

Figura 1-22: A função IF() em substituição da função VLOOKUP(). 2ª Parte.

Apanhe o Elevador Webmarketing

 

1.19.11 Funções Estatísticas

1.19.11.1 COUNTIF (CONTAR.SE)

Conta o número de células num bloco que não estejam em branco, como a função COUNT, mas neste caso só aquelas que obedecem a uma determinada condição. 

Sintaxe: 

COUNTIF(bloco;condição) 

Exemplo 1: 

Supunha-se que A3:A6 contém ”maças", ”laranjas", ”pêssegos", ”maçãs":

COUNTIF(A3:A6;”maçãs") devolve 2 

Exemplo 2: 

Suponha-se que B3:B6 contém 32, 54, 75, 86:

COUNTIF(B3:B6,">55") devolve 2 

Exemplo 3: 

Considere a tabela seguinte e suponha que quer saber quantos pomares tiveram uma produção superior a 700 Kg h-1:

COUNTIF(B2:B7,">700") devolve 3

Apanhe o Elevador Webmarketing

 

1.19.11.2 CORREL (CORREL)

Esta função serve para determinar o coeficiente de correlação entre os valores de dois conjuntos de dados. 

Sintaxe: 

CORREL(bloco_1;bloco_2) 

Exemplo 1: 

No quadro seguinte apresentam-se os dados referentes a vários anos que relacionam a produção de milho-forragem com a adubação azotada e pretende-se determinar a correlação entre os dois factores.

=CORREL(B2:B12;C2:C12)

O resultado desta operação é: 0,970156 e a conclusão é de existe uma forte relação linear entre a produção e a adubação, a um incremento na fertilização corresponde um acréscimo na produção. A correspondência entre as duas variáveis pode ser visualizada na Figura 1-23:

Figura 1-23: Relação entre a produção e a adubação. 

1.19.11.3 STDEV (DESVPAD) 

Esta função calcula o desvio padrão que é uma medida aproximada da diferença dos dados relativamente à média. 

Sintaxe: 

STDEV(bloco) 

Exemplo 1: 

No quadro seguinte apresentam-se os dados referentes a vários anos que relacionam a produção de milho-forragem com a adubação azotada e pretende-se determinar o desvio padrão relativamente à produção.

=STDEV(B2:B12) 

Assim, o desvio padrão corresponde a 274,1336.

Apanhe o Elevador Webmarketing

 

1.19.12 Funções financeiras

As aplicações de folha de cálculo, como é o caso do Excel ou do OpenOffice, contêm, prontas a serem utilizadas, muitas dezenas de funções na área da gestão financeira. Estas funções permitem calcular, por exemplo, o pagamento mensal de um empréstimo, o valor futuro de uma anuidade ou a taxa de retorno de um investimento. 

Os factores taxa de juro e risco estão no cerne da maior parte das fórmulas financeiras. Ou seja, aqueles factores permitem a comparação entre o “gastar” de um euro agora versus “gastar” esse mesmo euro no futuro acrescido de uma recompensa pelo “passar” do tempo, o chamado “prémio”. Isso consegue-se fazer comparando o “valor actual” de uma importância contra o esperado “valor futuro” dessa mesma quantia. A relação entre estes dois valores é a seguinte: 

a) Valor Futuro = Valor Actual + Taxa de Juro 

b) Valor Actual = Valor Futuro – Taxa de Desconto 

A maioria das fórmulas desta classe incluem aqueles três factores (Valor Actual, Valor Futuro, Juro - ou de Desconto -), a que se juntam outros dois: o número de períodos, o número de pagamentos ou depósitos realizados durante um empréstimo ou investimento; e o pagamento, que é a quantidade de dinheiro pago ou investido em cada período.

Apanhe o Elevador Webmarketing

 

1.19.12.1 Cálculo do pagamento de um empréstimo

Quando alguém negoceia um empréstimo para adquirir um equipamento, ou uma habitação, a principal preocupação é, quase sempre, aquilo que vai pagar em cada período, por forma a que o seu orçamento não fique desequilibrado. 

Para fazer o cálculo desse pagamento periódico usa-se a função: 

PMT(rate, nper, pv, [fv], [type]) 

em que: 

rate: taxa, fixa, de juro durante o empréstimo; 
nper: o número de pagamentos ao longo do empréstimo; 
pv: a quantia emprestada; 
fv: o valor futuro do empréstimo 
type: o tipo de pagamento. Por defeito é ‘0’ para pagamento no fim do período. Para pagamento no início do período o valor é ‘1’. 

Exemplo 1: 

Neste exemplo vai-se calcular o pagamento mensal de um empréstimo de 65.000,00 € por 15 anos a 3,9% de juro anual. 

=PMT(0,039/12;15*12;65000) 

Neste tipo de funções é muito vantajoso que em vez de se escrever uma fórmula com os valores e faça antes uma pequena folha de cálculo em que dispõem esses valores em células, como é o caso da Figura 1-24. Para obter várias simulações basta ir alterando os valores nas células pertinentes.

Figura 1-24: Exemplo de utilização da função PMT(). 

 




Duas notas sobre a função PMT(): 

• Como a taxa de juro é anual e os períodos são expressos em anos para obter um pagamento mensal é necessário converter esses valores para os seus equivalentes mensais. Ou seja, multiplicar o período por 12 e dividir por 12 a taxa de juro; 

• A função devolve um valor negativo dado que do ponto de vista da pessoa que pede o empréstimo os pagamentos são fluxos negativos no seu orçamento. 

Exemplo 2: 

Neste exemplo vai-se analisar um empréstimo com um valor residual. Em muitos empréstimos os pagamentos são feitos apenas com base numa parte da quantia emprestada, sendo o restante devido no fim da duração do empréstimo. O valor residual é considerado o valor futuro do empréstimo pelo que vai ocupar o lugar do parâmetro fv na função PMT(). No caso de empréstimos com valor residual o valor emprestado é sempre a totalidade do dinheiro dado que são sempre devidos juros pelo valor residual.

Figura 1-25: Utilização da função PMT() com valor residual.

Apanhe o Elevador Webmarketing

 

1.19.13 Funções sobre listas de dados

No Excel existem uma série de funções que permitem analisar os dados armazenados numa lista. Estas funções têm o nome genérico de Dfunctions e usam três argumentos: lista, campo e condição. 

Sintaxe: 

DFUNCTION(lista; campo; condição) 

Lista - é o bloco de células que compõem os dados a analisar; 

Campo - indica qual é a coluna utilizada na função; 

Condição - é a referência ao bloco de células que contêm as condições para aplicação da função.

Apanhe o Elevador Webmarketing

 

1.19.13.1 Regras para a criação de listas no Excel

1- Localização da lista: 

• Não colocar mais de uma lista por folha; 

• Colocar pelo menos uma linha e uma coluna em branco entre a lista e outros dados que se encontrem na mesma folha; 

• Não colocar linhas ou colunas em branco no interior da lista. 

2. Cabeçalhos das colunas 

• Criar cabeçalhos na primeira linha da lista; 

• Utilizar nos cabeçalhos uma fonte, cor, formatação ou esquadria diferentes dos da lista em si própria.

Apanhe o Elevador Webmarketing

 

1.19.13.2 Funções sobre listas

Para a análise de listas de dados vão ser estudadas as seguintes funções: DMAX (Bdmáx), DMIN (Bdmín), DAVERAGE (Bdmédia), DGET, DCOUNT (Bdcontar), DSUM (Bdsoma) e DSTDEV (Bddesvpad) todas elas têm a mesma finalidade das funções normais (i.e., DCOUNT faz contagens como a sua congénere COUNT) excepto a função DGET que será analisada em detalhe.

Apanhe o Elevador Webmarketing

 

1.19.13.2.1 Função DGET (Bdobter)

Extrai um único valor da coluna duma lista que obedeça a uma determinada condição. 

Sintaxe: 

DGET(lista; campo; condição) 

Notas: 

Se não existir nenhum valor que obedeça à condição, DGET devolve a mensagem de erro #VALUE! . 

Se houver mais do que um valor que obedeça à condição, DGET devolve a mensagem de erro #NUM! . 

Exemplo 1:


DCOUNT(Lista;”Altura”;A1:F2) iguala 1 
DMAX(A6:E12;5;A1:A3) devolve 105 
DMIN(Lista;”Lucro”;A1:B2) iguala 75 
DSUM(Lista;5;A1:A2) devolve 225 
DSUM(Lista;”Lucro”;A1:F2) iguala 75 
DAVERAGE(Lista;”Produção”;A1:B2) devolve 12 
DAVERAGE(Lista;3;Lista) iguala 13 
DCOUNT(Lista;”Altura”;A1:F3) iguala 3 
DGET(Lista;”Árvore”;A1:F3) = #NUM! 
DGET(A6:E12;1;A1:F2) devolve Macieira 
DGET(Lista;”Árvore”;A1:F2) iguala #VALUE! ( 4 ) Exemplo 2:

Sobre o grupo de dados apresentado na figura anterior vão-se formular estas questões:

1. Nº de Alunos com notas > 14 valores na 2ª Frequência; 

2. Nº de Alunos com notas > 10 valores na 2ª Frequência de Informática I; 

3. Nota média do Aluno nº100; 

4. Melhor nota em Informática I na 1ª Frequência. Sendo a resposta a cada uma dessas questões as fórmulas seguintes:


Folhas de Cálculo - Ordenar dados

Ir para o topo do Portal Webmarketing

Folhas de Cálculo

 
Carlos P. Caldeira 
Universidade de Évora
COPYSCAPE