Webmarketing

200 Ferramentas Top para Marketing Digital

Neste artigo são apresentadas 200 ferramentas recomendadas para Marketing Digital.

Google faz a seleção dos mais populares no Mundial

A Google divulgou a sua seleção dos melhores jogadores do Mundial 2014, até à primeira frase. A escolha dos atletas leva em consideração o ranking dos mais proc...

Marketing Digital quer especialistas

É uma das áreas emergentes e precisa de profissionais especializados. Um estudo do IPAM – The Marketing School, revela que a área do Marketing Digital está em c...

10 dicas para ser mestre de pesquisa no Google

Nem todos os utilizadores sabem como aproveitar o motor de busca da Google em pleno. Há pequenos detalhes que podem tornar a pesquisa mais eficaz e ferramentas ...

Página da NOS no Facebook: falta de ética ou polémica exagerada?

A marca que sucedeu à Zon Optimus viu-se envolvida numa nova vaga de acusações, desta vez por ter transferido de forma automática os Gostos das páginas das anti...
Page:   of 23 

 

PWM is a Hootsuite Partner

Hootsuite Solution Partner

Porque é que as tabelas para formatação são desaconselhadas em web design?


As tabelas em HTML foram originalmente criadas para apresentar informação tabular. Parece óbvio? Mas não é.

No anos 90, perante a falta de uma linguagem adequada para a criação de páginas gráficamente ricas, os web designers adaptaram as tabelas em HTML para definir a aparência gráfica das páginas (mea culpa, este site usa tabelas mas já senti os problemas e estou muito arrependido).

No entanto, actualmente o uso de tabelas para formatação gráfica é desaconselhado porque mistura dados de apresentação (ex. etiquetas <table><td><tr>) com conteúdos (ex. textos).

O uso de tabelas para formatação gráfica:

  • Origina páginas desnecessariamente grandes porque os utilizadores têm que repetidamente descarregar os dados de apresentação para cada página;
    • Páginas grandes e consequentemente lentas a carregar enervam os utilizadores do seu site;
    • Páginas grandes, aumentam o consumo de rede e a sua conta a pagar ao fim do mês.
  • Torna o redesenho de sites existentes muito trabalhoso (e caro!);
  • Dificulta a manutenção da consistência entre as páginas de um site.
    • Páginas com diferentes dentro de um mesmo site baralham os utilizadores;
  • Dificultam a acessibilidade à informação por pessoas com deficiência;
  • Dificultam a acessibilidade à informação através de diferentes dispositivos como telemóveis, PDAs ou diferentes browsers;
  • Degradam a visibilidade das páginas em motores de busca.

A solução

O XHTML (eXtensible Hypertext Markup Language) é o formato sucessor do HTML recomendado pela W3C para programação de páginas web. O principal objectivo do XHTML é melhorar a acessibilidade à informação publicada permitindo a sua correcta apresentação independentemente do dispositivo usado, através de uma separação entre os dados (usando XML) e a sua apresentação gráfica (usando CSS).

A solução passa por estruturar os conteúdos das páginas em XHTML e delegar os dados relativos à apresentação para um ficheiro CSS partilhado que define a aparência gráfica de todas as páginas no site.

Veja o exemplo de uma página escrita usando tabelas para formatação e da mesma página escrita usando XHTML1.1+CSS, sem recorrer a tabelas para formatação gráfica.

Para saber mais

 

Poderá ainda ter interesse em:

Erros em web design

A importância do grafismo em web design

Porque é que as tabelas para formatação são desaconselhadas em web design?

 

Daniel Gomes
Visibilidade.net, divulgação na web
Page copy protected against web site content infringement by Copyscape